Qual o custo de 1 ponto percentual a mais no EBITDA*?

08 de agosto de 2019

Qual o custo de 1 ponto percentual a mais no EBITDA*?

As respostas não virão de padrões culturais e de pensamentos desenvolvidos no mundo industrial.

A pressão de um mercado cada vez mais competitivo e de investidores ansiosos por resultados de curto prazo exacerba um trade-off presente no dia a dia de executivos e empreendedores. Tanto para atender metas vigorosas de investidores, acelerando produtividade e eficiência, quanto para trabalhar por valores, propósito, colaboradores, comunidade, sustentabilidade, inovação que realmente impacto na melhoria de vida.

Infelizmente, os nossos pensamento e de nossas lideranças ainda são muito binários, o que nos impedem de resolver tal trade-off. A solução, sem dúvida, passa por tratar não como uma dicotomia, mas sim como um processo dialético, fazendo novas sínteses e avançando na construção de novas tecnologias sociais.

O avanço da inteligência artificial nos permitirá dedicar mais tempo a estes assuntos até então muito falados e pouco vivenciados, como sustentabilidade, cidadania, comunidade, desenvolvimento de pessoas, propósitos. Já que ainda foram criados poucos modelos integradores.

Uma palestra que assisti recentemente sobre “Comunicação de Causas” com Mônica Gregori, na Swisscam, mostrou que já avançamos alguns degraus na solução do problema dialético. Afinal, o tema já não é mais “escondido”. É discutido conscientemente.

Como economista e especialista em abordagens para mudança de pessoas e organizações, acompanho de perto vários cases e tenho conduzido workshops que levam a novos mindsets, cultura e novos modelos organizacionais. É impressionante o engajamento dos profissionais em seus processos de mudança de lógica de ação e de construção de novos modelos de gestão.

Um bom caminho para irmos “de”…. “para”:

  •  “De um Great Place to Work para Great Place to Grow
  •  “De líderes presos a modelos campeões do passado para mentalidades autotransformadoras”
  • “De crítica construtiva para desconstrução da crítica”
  • “De comunicação fashion ou politicamente correta para genuína”
  • “De organizações focadas em performance para modelos mais orgânicos e auto regulados por valores”
  • “De produtividade para resultados de maior impacto no todo e de longo prazo”

Para os interessados em entender mais sobre cases de novas culturas e modelos organizacionais, recomendo a leitura do seguinte livro: “Reinventing Organizations – A Guide to Creating Organizations Inspired by the new Stage of Counsciousness”, de Frederic Laloux e Ken Vilber.

O nosso Programa de Desenvolvimento de Líderes “Liderança Versátil e Evolutiva” permite a vivência e “a experimentação” de tais conceitos, promovendo a mudança de mentalidade de líderes e times. E, a partir daí, gerando movimentos de mudança cultural e a utilização de novas tecnologias sociais na implementação de novas formas de gestão. Acesse nosso site: www.virginiahaag.com.br

*EBITDA – definição simples: “Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização” (também conhecida como Lajida). O Ebitda representa a geração operacional de caixa da companhia, ou seja, o quanto a empresa gera de recursos apenas em suas atividades operacionais, sem levar em consideração os efeitos financeiros e de impostos. É um indicador muito utilizado para avaliar empresas de capital aberto e por investidores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *